Pages

05/08/2010

Trilogia Pânico

Os anos 90 foi a época que os filmes de serial killers (assassinos em série, que matam várias pessoas) ganharam mais ênfase no cinema: O Silêncio dos Inocentes, Copycat – A Vida Imita a Morte e Instinto Selvagem, são exemplos mais famosos. E também, na primeira metade dos anos 90, os filmes de serial killers não agradavam mais ninguém, porque só tinha continuações de filmes de terror laçado nos anos 80: Jason Vai para o Inferno (Jason Goes to Hell, 1993), Pesadelo Final (Freddy´s Dead, 1992), Colheita Maldita 3 (Children Of The Corn , 1994), Hellraiser 3 (1993), por exemplo. E o filme de Wes Craven, Pânico (Scream, 1996), foi uma inovação no mundo do cinema, principalmente nos filmes de terror. Pânico trouxe de volta assassinos perseguindo adolescentes, chamado de Terror Teen. Já vimos casos assim em filmes da série Sexta Feira 13, Halloween e a Hora do Pesadelo. Mas Pânico tem um diferencial nisso tudo: apesar da história ser a mesma, de assassinos perseguindo adolescentes e massacrando eles, a diferença é que o assassino é uma pessoa, que não morreu claro, que comete os crimes, e o atrativo do filme é descobrir quem é o assassino, fazendo o espectador entrar no filme, pensar e juntar as peças para adivinhar que ele é; além disso, o filme menciona todos os filmes de suspense e terror do gênero, servindo como pistas para descobrir quem é o assassino. Foi por causa de Pânico que surgiram outros filmes do tipo: Eu sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado, e sua continuação, Eu Ainda Sei... , Lenda Urbana, Premonição, Prova Final, entre outros menos famosos. Confira um pouco sobre essa incrível trilogia que conquistou fama por todo o mundo.


ATUALIZADO DIA 11 AGOSTO -> CRÍTICA:  PÂNICO 4 (SCREAM 4, 2011)


PÂNICO (SCREAM, 1996)

A MORTE ESTÁ LÁ FORA! NÃO ATENDA O TELEFONE, NÃO ABRa A PORTA, NÃO TENTE SE ESCONDER, E TENTE NÃO ENTRAR EM PÂNICO



Tudo começa com um telefonema. A misteriosa voz no telefone diz que foi um engano, e começa a conversar com a vítima, ganhando a confiança dela. Logo, o assassino da umas “diretas” para fazer a vitima entender que ele esta do lado de fora da casa. “Porque então ele está telefonando? Mas essa é a graça do jogo”. A vítima entende, fica com medo, e é ai que o assassino começa o jogo. Ele faz perguntas sobre filmes de terror, e se a vítima acerta, ela sobrevive. Se a vítima erra, ele ataca, e começa as famosas perseguições pela casa.

Essa foi a primeira cena, do primeiro filme, lançado em 1996. A primeira vítima foi atriz Drew Barrymore, a Dylan de As Panteras. No elenco ainda estão Neve Campbell, Courteney Cox (a Mônica da série Friends), David Arquette, Rose Mc Gowan (ex-esposa de Marilyn Manson), Matthew Lillard, Skeet Ulrich e Jamie Kennedy. Todos esses atores conseguiram alguma fama e suas carreiras decolaram, algumas não tanto. 

Neve Campbell vive Sidney Prescott, uma adolescente que perdeu sua mãe há um ano, e mora na pacata cidade de Woodsbooro. Em sua cidade, dois outros adolescentes, Casey e Stu são brutalmente assassinados, exatamente como nos filmes de terror. Os dois jovens estudavam a escola de Woodsbooro, na mesma que Sidney e seus amigos: Tatum (Rose Mc Gowan), Stuart (Matthew Lillard), Billy (Skeet Ulrich) e Randy (Jamie Kennedy). Detalhe: Tatum é a melhor amiga de Sidney; Tatum namora Stuart; Sydney namora Billy; e Randy, coitado, é um virgem eternamente apaixonado pela Sidney. No dia seguinte do assassinato, Sidney é atacada pelo assassino, mas consegue sobreviver. Sendo ameaçada pelo assassino, ela é cuidada pela sua amiga, Tatum, e seu irmão, o xerife Dewey (David Arquette). Ainda, a ambiciosa e super famosa repórter Gale Weathers (Courteney Cox), começa a se envolver na história, já que ela começa a atormentar Sidney. Com as investigações ocorrendo, a policia descobre que os assassinatos tem ligação com Sidney, e ainda, com a morte de sua mãe, há um ano,  sendo ela, o principal alvo do assassino. Quem será o assassino por trás da máscara? Para quem não viu, eu dou uma dica: o assassino é um desses personagens que eu mencionei.  





Pânico garante altos sustos e diversão por causa de todo o mistério sobre quem é o assassino. E o sangue não foi pouco no filme: foram usado 50 galões de sangue artificial, e a parte final foi extremamente sanguinária. Como havia dito antes, o filme segue as linhas de filmes de terror teen, vistos em Sexta Feira 13, Halloween e A Hora do Pesadelo, porém, com o atrativo de descobrir quem é o assassino, e deixando ainda mais assustador, já que o assassino é real, pode ser qualquer um ao nosso redor. E claro, todos querem saber quem é o tal assassino mascarado, que será revelado, junto com os seus motivos, somente no final. Desde o início, se percebe uma "briga" entre Gale Weathers e Sidney, já que jura que foi Cotton Weary que assassinou sua mãe, e Gale afirma que não foi. O xerife Dewey tem uma paixão pela ambiciosa repórter Gale. Outro atrativo, é que Pânico faz referências nos filmes de terror que tiveram: os personagens falam sobre vários filmes de terror, fazendo algumas piadinhas com referências a esses filmes.       
                                                                                                                                                         
O personagem Randy, vivido por Jamie Kennedy, é um fanático por filmes de terror, e sabia tudo sobre eles, e com o começo dos assassinatos; ele aproveitou e tirou dos filmes de terror, algumas dicas de sobrevivência, como ele diz: "Aqui estão algumas dicas para se sobreviver em filmes de terror:"

- Regra nº 1: Nunca faça sexo;
- Regra nº 2: Não consumir drogas ou bebidas;
- Regra nº 3: Em nenhuma circunstâncias diga, "Eu volto já", ou "Quem está ai?"




Todos esses elementos resultou em um GRANDE SUCESSO, tanto de crítica, quanto de bilheteria. Pânico faturou mundialmente $173,046,567 milhões, além do grande sucesso dos críticos. Dá uma lida em algumas críticas:

- "Definitivamente uma mistura de ironia, auto-referências e comentários sociais irônicos com calafrios e sangue para todo lado" (Washington Post)

- "Pânico é uma raridade: um bom filme de terror que provoca tanto sustos como risos" (ReelViews)

- "Caminha para um ágil final que deve deixar os fãs dos gênero muito satisfeitos" (New York Daily News)

- "Comparado com os últimos filmes de terror este é ouro" (TV Guide)

- "Diversão macabra com pitadas de inteligência" (San Francisco Chronicle)

- "Pode não ser o mais assustador ou o mais asqueroso filme de terror que você já viu, mas tem uma característica distinta: ele realmente fala com a platéia. Até a conclusão, você não moverá da poltrona, e poderá usufruir do status de alguém que ganhou um Mestrado em "Slashologia" (The Globe and Mail)

- "…o maior êxito de uma fita de terror desde os tempos de A Hora do Pesadelo". (Rubens Ewald Filho, considerado um dos maiores críticos de cinema do Brasil)


Com o enorme sucesso e a inovação no gênero, vários filmes do mesmo tipo surgiram depois de Pânico. Nenhum chegou aos pés de Pânico; talvez o único melhor seja Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado. E claro, todos esses filmes com a técnica de Pânico: roteiro misterioso, assassino real, como sendo um dos protagonistas, o mistério de quem é o assassino, rostos bonitos no elenco, e os sustos. Outra coisa que foi uma surpresa, é que são dois assassinos, ao invés de um apenas: um deles faz as ligações, e o outro ataca a vitima. Mas claro, que só um deles tem um motivo especial para fazer isso, e está mais que claro que Sidney é o principal alvo. Nos EUA, o filme teve classificação R, onde menores de idade, só entravam no cinema acompanhados; já no Brasil, a classificação etária foi de apenas 14 anos. Pânico ficou 16 semanas em cartaz nos Estados Unidos, ganhou prêmios, e ainda foi o filme de terror mais visto no mundo, entre 1996 e 1997. Sem dúvida, Pânico é um clássico do cinema, um filme cult, por ter inovado um gênero em uma década que os filmes de terror estavam em decadência, e que todos estavam cansados com a mesma idéia de sempre. Pânico é um dos melhores filmes de terror do cinema, e dá de 10 a zero em vários filmes que muitos consideram "assustador" hoje em dia. 























PÂNICO 2 (SCREAM 2, 1998)

"ALGUÉM NÃO QUER QUE O PESADELO TENHA FIM".



Pouco mais de um ano depois, com o sucesso do primeiro Pânico, veio a sua continuação: Pânico 2 (Scream 2, 1998). Não foi bom como o primeiro, mas também não foi ruim. As mesmas surpresas, o mesmo tipo de filme (assassino misterioso, perseguição, descobrir quem é o assassino, e essas coisas), estavam presentes na continuação. Mas todos estavam ansiosos para uma continuação da história. Agora, a história se passa na faculdade onde Sidney estuda, e novos personagens surgem. Sidney (Neve Campbell),  Gale (Courteney Cox), Dewey (David Arquette) e Randy ( Jamie Kennedy), que estavam no primeiro filme, retornam nesse segundo.

Sidney está na faculdade, tentando esquecer tudo que passou em Woodsbooro. Mas tudo está para acabar, com a estréia do filme "A Punhalada (Stab)", baseado no livro escrito pela ambiciosa repórter Gale Weathers, que se baseou nos crimes em Woodsbooro. No dia da estréia, um casal foi assistir o filme, mas acabou sendo assassinado no cinema. Com esse crime, toda a confusão voltou, e Sidney se sente novamente ameaçada. Dewey saiu de Woodsbooro e veio para a faculdade para proteger Sidney, e investigar os crimes. Novamente Sidney é obrigada a desconfiar de seus novos amigos, e o atual novo namorado, Derek (Jerry O'Connell). Além dele, ainda tem a nova melhor amiga de Sidney, Hallie (Elise Neal), o fanático por filmes de terror, Mickey (Timothy Oliphant), a repórter Debbie Salt (Laurie Metckalf) e Cissi (Sarah Michelle Gellar). Outro personagem que foi falado no primeiro filme e ganha destaque nessa sequência, é Cotton Weary (Liev Schreiber), que havia sido acusado de matar e estrupar a mãe de Sidney, mas foi liberado ao ser comprovado que não foi ele.  Novamente um desses é o assassino, ou melhor, dois deles. Basta juntar as pistas, relembrar o passado, assistir os filmes e sempre estar a frente do assassino.





Como eu havia dito anteriormente, tudo que teve no primeiro filme tem nesse segundo. Porém, há algumas novidades e coisas interessantes. Uma delas é o fato de ter um filme dentro do filme Pânico. O filme Stab é baseado nos assassinatos de Woodsbooro, e no livro escrito por Gale. Logo na primeira cena do filme, no cinema, o casal que vai ser assassinado, começa  a ver o filme Stab, e é mostrado o filme Stab, como se fosse o filme que estamos vendo, mas claro, as vezes cortando e mostrando o casal assistindo. E isso se repete uma outra vez, lá pela metade do filme. E mais interessante ainda, é que os atores que interpretam essas duas cenas no filme Stab, nos dias de hoje, são bem conhecidos. A primeira cena mostrada do filme Stab, é a cena inicial, da primeira morte de Pânico,   a morte da personagem de Drew Barrymore, que é interpretada pela atriz Heather Graham, que é bem famosinha em Hollywood mas não fez nenhum filme de grande sucesso. A outra cena, é na escola, depois que Sidney acusa o namorado dela, mas logo ele é inocentado. Sidney é interpretada por Tori Spelling, e o namorado, Billy, é interpretado pelo ator Luke Wilson, que fez vários filmes de comédia que fizeram sucesso.    

Pânico 2 se trata de uma sequência, e no próprio filme eles dizem que a situação deles é uma sequência. Assim como no primeiro filme, o "especialista" em filmes de terror, Randy, diz algumas regras para estar atento em uma sequência. Aqui estão duas delas; a terceira ele foi interrompido, e não falou mais:

- Regra nº 1: O número de corpos é muito maior do que no primeiro filme.
- Regra nº 2: As mortes são muito mais elaboradas: mais sangue, mais violência, mais coisas nojentas. 





E novamente temos que começar a suspeitar de todos ao redor, porque obviamente, e novamente, o assassino é "um de nós", um dos amigos de Sidney. E também, vale lembrar que o assassino pode ser uma mulher: Instinto Selvagem, alô! Todas as dicas estão ai, se pode saber quem é o assassino, só pelas dicas de Randy. Em Pânico 2, duas mortes foram realmente um susto; na verdade não foram duas, mas foram. Assista o filme e você saberá do que estou falando. Dois personagens queridos dos filmes foram assassinados, e isso foi um pouco chocante, foi uma surpresa. Para quem está bastante ligado com o filme, isso foi realmente sacanagem; mas ajuda o filme ser bom. Assim como o primeiro filme, o segundo também fez sucesso, mas não da mesma forma como o primeiro. Pânico 2 faturou $172,363,301 milhões no cinema do mundo todo. Essa sequência foi um pouco mais elaborada, e um pouco mais estilosa do que o primeiro, mas não chega aos pés do primeiro. 
















PÂNICO 3 (SCREAM 3, 1999)

O GRITO MAIS ATERRORIZANTE É SEMPRE O ÚLTIMO.



Todos os grandes filmes de terror tiveram trilogias, algo muito comum nos filmes de terror. Pouquíssimos filmes conseguiram ser ÓTIMOS nos três filmes; e a trilogia Pânico é uma delas.  Se você perceber pelas datas de estréia dos filmes, 96, 98 e 99, está bem claro o sucesso que o filme fez, e por causa do número incontáveis de fans, os produtores fecharam logo a trilogia. Pânico 3 (Scream 3, 1999) é o mais cômico de todos os filmes da série, e isso tornou o filme ótimo (na minha opinião), porque o humor em filmes de terror é indispensável. Claro que depende do humor, mas para quem viu Pânico 3, sabe do humor que estou falando; e logo mais explicarei. 

Após os incidentes na faculdade, Sidney sumiu do  mapa, e quase ninguém sabe o paradeiro dela. Ela agora vive numa casa no meio do nada, recebendo telefonemas para ajudar mulheres em crise. Enquanto isso, em Hollywood, a terceira parte do filme Stab, o capítulo final, está sendo produzido. Cotton Weary, que participa do filme, e faz um programa de Talk -Show chamado "100% Cotton", é assassinado. Como Cotton fazia parte do filme, os produtores começam a suspeitar que todo o elenco do filme Stab poderá ser assassinado, e realmente acontece. E ainda, as mortes estão ocorrendo exatamente como deveriam ocorrer no filme. Em cada morte, o assassino deixa fotos da mãe de Sidney, Maureen Prescott, do tempo em que ela era jovem. O assassino encontra Sidney, fazendo com que Sidney saia do seu esconderijo, e faça parte desse "último ato", onde ela irá descobrir algumas verdades sobre o passado de sua mãe. 






Em Pânico 3, novamente vemos um filme dentro do filme, porém, nessa terceira parte, isso é explorado muito mais do que em Pânico 2. Stab 3 está em produção, com um elenco novo, já que alguns atores decidiram abandonar as filmagens. Os atores de Stab são: Jennifer Jolie (Parker Posey) interpreta Gale Weathers; Angelina Tyler (Emily Mortimmer) é a Sidney; Tom Prinze (Matt Kesslar) é o xerife Dewey. Além deles, Sarah Darling (Jenny McCarthy) está em Stab, mas não interpreta ninguém dos principais, e Cotton Weary (Liev Shcreiber), que interpreta ele mesmo no filme Stab. E olha os nomes dos atores principais de Stab 3: Anjelina Tyler, Jennifer Jolie e Tom Prinze: esses nomes são uma homenagem à alguns atores de Hollywood: Jeniffer Jolie (Jennifer Aniston e Angelina Jolie);   Angelina Tyler (Angelina Jolie e Liv Tyler); e Tom Prinze (Tom Cruise e Freddie Prinze Jr.).  Interessante, né? 





Bom, voltando ao que eu ia falar. Em Pânico 3, temos um filme dentro do filme, muito mais explorado do que  no anterior, já que esses atores do filme, tem contato com os verdadeiros personagens de Pânico. E isso foi uma coisa super engraçada e interessante. Angelina Tyler (Sidney) e Tom Prinze (xerife Dewey), de Stab 3, não tiveram muito destaque nessa parte, de atuar ao lado dos seus personagens de Pânico; já Jennifer Jolie teve um destaque maior, e muito engraçado, ao interpretar Gale Weathers. E se torna mais interessante quando ela encontra a verdadeira Gale. As duas se odeiam, já que a "falsa" Gale tenta ser a verdadeira Gale, e ela não gosta nem um pouquinho. As duas discutem e brigam; uma tenta ser melhor do que a outra, e seus geniozinhos se chocam, tornando as duas super engraçadas e confusas. Aliás, essa idéia de colocar um filme dentro do filme, e os atores desse filme juntos com os verdadeiros personagens, é muito engraçado e divertido, e o diretor soube explorar isso. A parte engraçada é basicamente isso, o que acontece durante o filme todo. Além disso, o que torna o filme engraçado, são as gritarias histéricas dos personagens, principalmente os personagens do filme Stab, que são extremamente exageradas, mas é engraçado e garante a diversão para nós. É por esses motivos que o filme se torna um pouco cômico.





Desde o início, Pânico seria uma trilogia, e tudo estava planejado para isso; e nessa terceira parte, nada é o que parece ser. Tudo que a gente sabia nos outros filmes, era apenas o início, muitos segredos estavam por vir. Ou então, tudo que a gente ficou sabendo nos outros filmes, eram tudo desculpas para despistar o verdadeiro motivo de tudo isso que está acontecendo com Sidney. E novamente, Randy nos apresenta outras regras; só que não são regras de uma outra sequência, e sim, regras do capítulo final de uma TRILOGIA! Aqui estão as regras:

- Regra nº 1: O assassino é um super-homem. Atirar nele não vai adiantar, muito menos esfaquear. Vocês vão ter que decapitar ou explodir ele.

- Regra nº 2: Qualquer pessoa pode morrer, inclusive o personagem principal. (Se referindo à Sidney)

- Regra nº 3: O passado vai voltar para te incomodar. Tudo que você sabe sobre seu passado, esqueça. O passado não está parado. Todos os erros e segredos do passado voltarão à tona, e poderão te destruir.




Pânico 3 também fez sucesso nos cinemas. Nos EUA, faturou no fim de semana de estréia U$ 34 milhões; totalizando uma bilheteria mundial de U$ 161.834.276 milhões. O fechou a bem sucedida trilogia criada por Wes Craven e Kevin Williansom, com um capítulo final super empolgante e divertido, com altas surpresas e revelações que nunca tinha pensado que poderia ser. Nem Pânico 2 e nem Pânico 3 conseguem ser melhores que o primeiro Pânico. Mas todos garantem diversão para nós. E nós ficamos órfãos de Pânico. E AGORA?? D:















DETALHES:
- Pânico 3 foi considerado o mais difícil de encontrar o assassino, pois as pistas quase não existiam. O elenco recebeu o script incompleto e ficavam apostando quem era o assassino. Parker Posey e Neve Campbell acertaram. Isto também aconteceu em Pânico 2, mas quem acertou o assassino foi David Arquette.


- Jerry O'Connell e Sarah Michelle Gellar, ficaram durante as gravações.


- Courteney Cox e David Arquette, que interpretam Gale Weathers e o xerife Dewey, respectivamente, assumiram um namoro durante as filmagens de Pânico. Se casaram no dia 12 de junho de 1999; e uma homenagem à eles foi feita na cena final, e nos créditos. Eles são casados até hoje, e tem uma filha, nascida no dia 12 de junho de 2004, Coco Riley Arquette.










2 comentários:

Anônimo disse...

Valeu pela intenção de falar sobre a franquia, mas o artigo têm muitas palavras repetidas, as frases não foram bem colocadas e o jeito de você escrever atrapalha um pouco entender o que você quer dizer. Sem falar que a crítica está cheia de spoilers (no texto e em fotos). Não concordo com sua opinião sobre Pânico 3 - o lado cômico se extravasou no filme por completo e o tornou caricato demais. As únicas cenas que se salvam são as com Neve Campbell que dá um show de interpretação (principalmente no final). A esperança é de que o novo filme seja tão bom quanto os dois primeiros foram, agora é só esperar mais um pouco pra estreia.

Anônimo disse...

Dizer que o segundo não é melhor que o primeiro é um sacrilégio!!!!!!!!!! O segundo foi o melhor da trilogia!!!!!!!!

Postar um comentário