Pages

7 de set de 2010

Terror e drama no orfanato


O Orfanato (El Orfanato, 2007), lançado em 2008 no Brasil, é produzido pelo diretor espanhol Guilhermo Del Toro, que tem filmes como A Espinha do Diabo, Hellboy 1 e 2, e O Labirinto do Fauno no currículo. Os filmes espanhóis estão ganhando destaque no cinema mundial, o prórpio O Labirinto do Fauno e o recente REC, são exemplos claros de filmes de terror espanhóis. O Orfanato estreou em 2008 no Brasil, mas só agora assisti; e achei brilhante e incrível. O longa tem elementos de terror e suspense, e até um pouco de drama, o que significa um filme de terror e suspense de alto nível, e que até assusta mais do que os filmes americanos. 

Laura (Belén Rueda) era orfã e ficou anos em um orfanato até ser adotada, deixando para trás as amizades que tinha feito no lugar. 30 Anos depois, Laura volta para o orfanato onde ficou, junto com o seu marido Carlos e o filho Simón, e decide arrumar o lugar para reabrir o orfanato. Simón, que tem uns seis anos, começa a ter amigos imaginários, e mais tarde, desaparece misteriosamente. A medida que Laura procura o seu filho, ela começa a descobrir segredos terríveis sobre o orfanato; fatos que aconteceram logo após que ela foi adotada.

Uma das coisas que não entendo no mundo do cinema é como e porque os filmes de terror espanhóis, e até os japoneses, conseguem ser tão assustadores e sombrios quanto os filmes americanos. Talves seja porque eles não tem a tecnologia de Hollywood; talvez pelos valores éticos, que mudam à cada país; e acredito que um dos fatores principais seja o drama presente, um motivo triste para que o terror esteja acontecendo, diferente dos filmes americanos. Vale lembrar que, por exemplo, O Chamado, originalmente é japonês, e tem todo o drama da Samara ter sido morta pela mãe e tal. O fato é que, o longa espanhol O Orfanato, é um filme de terror superior aos outros: inteligente, assustador, impressionante, com um final triste e chocante; na verdade seria chocante e depois triste. O filme aborda um tema que acho super interessante e legal, e que se bem trabalhado, o que aconteceu no filme, pode dar vários sustos e deixar as pessoas impressionadas e com medo: os espíritos. Laura não sabe se o seu filho está morto ou não, e após tanto tempo procurando o filho e sem nenhum resultado, nem com a ajuda da polícia, ela pede socorro aos médiuns. Essa parte com os médiuns dá bastante medo, além de ser interessante e empolgante. Para descobrir o que aconteceu com o filho, ela tem que investigar sobre o seu próprio passado, no tempo que ela era órfã e vivia no orfanato; já que os "amigos imaginários" que Simón conversava, estão aparecendo, e estão diretamente ligada com ela. E ainda tem o final, tão bom quanto Os Outros e O Sexto Sentido, e triste também, e de uma certa forma, lindo, para quem entender e entrar no clima do filme. E adivinha só: Hollywood está fazendo uma refilmagem do O Orfanato. Pra variar né? Hmm... ainda vou fazer um post sobre as refilmagens americanas!!















 

Nenhum comentário:

Postar um comentário