Pages

29 de set de 2010

O exorcismo de Nell


O Último Exorcismo (The Last Exorcism, 2010) é mais um dos intermináveis fillmes filmado com câmera amadora, do mesmo jeito que A Bruxa de Blair, REC, Cloverfield e o recente Atividade Paranormal. O filme se diferencia desses outros filmes porque é um documentário, muito parecido com A Bruxa de Blair. O Último Exorcismo tem tudo para ser um filme interessante e que assusta. E de fato consegue, mas poderia ser muito mais explorado.

O reverendo Cotton Marcus (Patrick Fabian), além pregar na sua igreja, sempre realizou exorcismos, mas chegou a um ponto onde ele não quer mais isso, e faz algumas revelações, dizendo que tudo é uma farsa, e explica o porquê. E ele quer provar essa farsa fazendo um documentário sobre isso, filmando o seu último exorcismo. A escolhida é a jovem de 17 anos, Nell (Ashley Bell): o pai dela, Louis (Louis Herthum), mandou uma carta para o reverendo, dizendo que sua filha está possuída, e pede ajuda a ele. Eles moram num lugar afastado da cidade, numa fazenda, ou rancho. Chegando lá, ele analiza tudo e realiza o tal exorcismo, mas começa a perceber que realmente a garota está possuída. Ao tentar provar a "farsa", ele acaba piorando a situação, e agora eles tem que encontrar alguma maneira de tirar o demônio de dentro da garotinha.

O Último Exorcismo começa super interessante, explicando sobre exorcismos, mostrando a vida do reverendo, as entrevistas com pessoas da cidade, mostrando mesmo que o filme é um documentário. Mas a medida que começa a mostrar o exorcismo, perde a graça. E isso de deve ao fato que o reverendo tenta provar que tudo é uma farsa. Claro que depois ele vê que é verdade, até porque, não teria sentido a gente assistir um filme de exorcismo, se é tudo uma farsa. Outra coisa que atrapalha é o desenrolar da história: seria  muito mais interessante se fosse feito durante uma noite, e não em várias; e a prova disso são os filmes REC e Cloverfield, que ao meu ver, são os mais tensos e assustadores filmes do mesmo tipo, filmado com câmeras amadoras. O esquema do filme, como disse anteriormente, é o padre querer provar que o exorcismo é uma farsa. Acreditando ou não, nem o padre sabe, revelações durante o filme aparecem, e se o filme acabasse da forma como estava acabando, realmente o filme seria uma porcaria. Mas uma revelação de última hora acontece, que leva para a cena final e, dependendo da pessoa, a tal cena salva o filme todo.



Na minha opinião, a cena final é a melhor do filme, realmente dá para ficar impressionado, além de ser um pouco surpreendente, e também muito interessante. A parte final, o modo como o filme termina, não tem nada de inovador, sendo igual à forma como termina REC e A Bruxa de Blair; mas o que acontece segundos antes, é bem assustador, mas acaba se tornando estranho. Mas a verdade é que, todos os finais desses filmes, acaba de uma forma ridícula. Tem também uma outra cena que impressiona um pouco, para quem é mais sensível em relação aos animais. A garota possuída do filme não convence da mesma forma como as garotas possuídas de O Exorcista e o Exorcismo de Emily Rose, convencem, e isso atrapalha nas cenas de exorcismo. Para ter uma noção por cima, O Último Exorcismo busca referências em A Bruxa de Blair, os filmes sobre exorcismo, e até do clássico O Bebê de Rosemary.

O Último Exorcismo tinha tudo para ser um filme bom, mas não chega a tanto. Mas mesmo assim, sustos são garantidos, tensão e diversão também, mas não vá assistir com muita espectativa. O diretor poderia ter explorado mais o roteiro, não ter usado o motivo do "falso exorcismo", mas para quem gosta de um filme do gênero, é bom. Não chega aos pés dos outros filmes mencionados antes, sobre exorcismo, e muito menos aos pés de REC e Cloverfield, mas sustos e tensão são garantidos.














Um comentário: