Pages

18 de dez de 2010

Uma casa de conflitos


 A Casa de Areia e Névoa (House of Sand and Fog, 2003) é um desses raros filmes ÓTIMOS que ficam perdidos no meio dos blockbusters sem uma história decente, e que apelam para os efeitos especiais e explosões. O longa é dirigido por Vadim Perelman, que foi o seu filme de estréia, e que teve muita sorte: o filme foi indicado à 3 Oscar; melhor ator, melhor atriz coadjuvante e trilha sonora. A Casa de Areia e Névoa mostra o conflito de duas pessoas solitárias e depressivas, dois lados que tem razão, e que não conseguem entrar num acordo. No elenco está Ben Kingsley (indicado ao oscar de ator), Jenniffer Conelly, Ron Eldard e Shohreh Aghdashloo (indicada ao oscar de atriz coadjuvante).

Katy (Jenniffer Connelly) foi abandonada pelo marido há oito meses, sem contar nada para sua família. Ela entra em depressão e esquece da vida afora. Oficiais da justiça aparecem na casa dela para tirarem e despeja-la da casa que herdou do seu pai. Katy fica num motel, e sua casa é vendida para o Behrani Massoud (Ben kingsley), ex-oficial que fugiu de seu país, com sua família, para o EUA.  Sua intenção é vender a casa para conseguir mais dinheiro e ter uma vida melhor no país, mas Katty quer sua casa de volta  e os dois se enfrentarão numa briga pela casa do filme, onde terríves consequências acontecerão.


A Casa de Areia e Névoa é um poderoso drama onde duas pessoas lutam para conquistar um sonho, e nenhum deles estão errados em lutar por isso. De um lado nós temos Katty Nicollo, uma mulher abandonada pelo marido, solitária e afastada da família. Do outro lado, temos uma família de iranianos cujo pai é Behrani Massoud,  que fugiram de seu país e tentaram vida nova nos EUA. Duas pessoas diferentes, com passados tristes e vida confusa, batalham pelos seus sonhos, a casa do título do filme. Katy é dona da casa que foi despejada por não ter pago impostos, que nem deveria ter pago; Massoud comprou a casa, legalmente, para fazer negócios e conseguir mais dinheiro para sua família.  

Ben Kingsley e Jenniffer Connelly dão um show de atuação no longa, mostrando seus personagens complexos e desiludidos com a vida. Ambos farão de tudo para conseguir a casa, mas não vão facilitar. Outra atriz que se destaca é Shohreh Aghdashloo, que interpreta Nadereh Massoud, esposa do personagem de Ben Kingsley. Não é por nada que ela recebeu a indicação ao oscar de atriz coadjuvante; ela interpreta uma mulher que faz tudo pela sua família. Ainda no elenco, está Ron Eldard, que interpreta o policial Lester, que ajuda Katty a ter sua casa de volta. Lester é casado, mas está infeliz no casamento, e ao conhecer Katty, ele começa a ter um sentimento por ela, e os dois se envolvem num romance que tem tudo para dar certo, mas que depende do destino sobre a casa. 



Os personagens são muito bem trabalhados, e aos poucos sabemos sobre os seus problemas pessoais, que resultam nas suas atitudes ao longo do filme. Os problemas que enfrentam são o impulso para tomar as atitudes. Katty começa a beber e fazer loucuras para conseguir sua casa de volta; Lester, que se separou de sua mulher ao conhecer Katty, faz de tudo para sua amada conseguir a casa, inclusive ameaçar a familia iraniana de ser deportada de volta; Massoud faz de tudo para proteger sua família e não voltar para o Irã, onde passará por problemas por lá; e Nadereh é uma mulher voltada para sua família, que demonstra compaixão pelas atitudes de Katty, ajudando-a em varios momentos. E temos ainda um personagem discreto, que terá papel importante para o final do filme: o filho do casal iraniano, Esmail Massoud. Ele fica o filme todo na dele, mostrando, em poucos momentos, alguma coisa sobre o personagem; mas ele terá um papel importante e chocante para o desfecho do longa, que é surpreendente e inesperado. Sim, são dois momentos chocantes, com aqueles finais emocionantes, tristes e melancólicos. 


E por fim, temos um outro personagem que também tem uma função importante no filme: a casa. É por causa dela que tudo acontece, e no meio de tanta neblina, se torna assustadora e triste, como se fosse abandonada no meio do nada; tudo isso graças a bela fotografia feita por Roger Deakins. Todos esses elementos fazem de A Casa de Areia e Névoa um filme arrasador e bastante superior à vários filmes que são lançados hoje. Quem não viu, pára de assistir as merdas de filmes blockbusters, e vai assistir um filme decente, como A Casa de Areia e Névoa. E tenho dito. 



TRAILER




CENAS DELETADAS 












Nenhum comentário:

Postar um comentário