Pages

24 de jan de 2011

Especial Bridget Jones


Uma das personagens mais carismáticas do cinema é a atrapalhada Bridget Jones. Primeiro ela apareceu na literatura britância, no livro de Helen Fielding, O Diário de Bridget Jones, e sua sequência, Bridget Jones: No Limite da Razão; depois, a diretora Sharon Maguire adaptou o primeiro livro para o cinema, mantendo o mesmo nome. O filme O Diário de Bridget Jones foi lançado em 2001 e foi um enorme sucesso de público e crítica, sendo indicado à vários prêmios, incluindo o Globo de Ouro e o Oscar de Melhor Atriz. Três anos depois, foi lançado o segundo filme, também baseado no segundo livro, Bridget Jones: No Limite da Razão; mas agora, ainda mais charmoso e engraçado que o primeiro, o longa também fez sucesso , ganhando mais fans mundo afora. 

Nada disso teria dado certo se não fosse pela atriz que encarnou o papel de Bridget Jones no cinema: Reneé Zellwegger. A atriz ficou perfeita para o papel e, juntando isso com grandes atores, excelente trilha sonora, e um enredo super divertido, temos um enorme sucesso. Confira o especial dos dois filmes, com curiosidades e novidades sobre o terceiro longa, que poderá sair do papel. 

O DIÁRIO DE BRIDGET JONES (BRIDGET JONE'S DIARY, 2001)



Quem nunca passou pelas situações que a personagem Bridget Jones passa durante o filme: falar coisas que não deviam no momento errado, procurar um amor decente, emagrecer, escrever diário, ter um trabalho sem graça, toda atrapalhada e que nunca dá certo nos relacionamentos. Bridget Jones é a representação de muitas mulheres da atualidade: ela é uma mulher comum, com trinta e lá vai anos, quer fazer dieta mas não faz, que quer ficar bonita e elegante, além de encontrar o homem ideal, mas antes, sofrer muito com isso. Tudo isso são motivos para se identificar com a personagem; e tem várias pessoas que devem se identificar com ela. 

Bridget Jones (Reneé Zellwegger) é uma solteirona acima do peso, que mora em Londres, trabalha numa editora, escreve um diário e é completamente atrapalhada. Após conhecer Mark Darcy (Colin Firth), no jantar anual de natal de sua mãe, e cometer uma de suas gafes, ela decide mudar de vida, escrever um diário, e fazer tudo certinho para conseguir o que mais quer: emagrecer, parar de fumar e beber, e acima de tudo, encontrar um namorado decente. Bridget começa a se envolver com o seu chefe, Daniel Cleaver (Hugh Grant). Durante o ano, ela passa pelas maiores confusões, se envolve com Daniel e Mark, e após altas revelações e descobrir que um deles é um completo idiota, ela terá que decidir o que fazer de sua vida: escolher entre Mark Darcy e Daniel Cleaver.  


O carisma, a simpatia e o jeito atrapalhado de Bridget, cativa todo mundo, e nos faz torcer para que tudo dê certo para ela; afinal, ela pode ser que nem a gente. Bridget comete as melhores gafes que o cinema já viu: se veste de prostituta numa festa chique, fala coisas absurdas nos momentos errados, não sabe falar em público, se atrapalha toda no trabalho, rendendo até uma memorável cena onde sua bunda derruba uma câmera; e ela não é atrapalhada só no trabalho, e sim o tempo todo, além de passar por situações extremamente constrangedoras. É por isso tudo que ela cativa as pessoas, porque ela é uma humana, é como qualquer pessoa, ela não é perfeita como os filmes de romance mostram a mocinha. 


Como havia dito antes, nada disso seria possível se não fosse pela atriz que encarou o papel, Reneé Zellwegger. Ela foi a escolha perfeita para o papel; nenhuma outra atriz seria ideal para a personagem. Ela conseguiu passar toda a essência e o carisma da personagem, cativando todo mundo. Ela teve que engordar 10 quilos para viver a personagem, além de aprender o sotaque britânico, já que a atriz, é americana. Aliás, o um detalhe interessante: o livro é britânico e fez muito sucesso por lá. Quando escalaram a atriz para interpretar uma amada personagem britânica, ficaram apavorados, porque ela era americana e não britânica. Mas ela conseguiu mostrar que era perfeita para o papel, e o resultado foi ótimo: todos aprovaram a atriz interpretando Bridget Jones. E ainda, ela foi indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro de melhor atriz. 


O Diário de Bridget Jones é uma excelente comédia romântica, divertida, simpática e inspiradora, diferente das comuns comédias românticas. E apesar de ter inúmeros clichês em filmes do gênero, o longa tem o seu charme e consegue ser totalmente diferente. Pois como eu disse, a personagem é uma mera mortal, assim como nós. Com gafes memoráveis e situações extremamente vergonhosas e engraçadas feitas pela personagem, interpretações incríveis, o carisma dos personagens, cenas hilárias e extremamente engraçadas, fazem desse filme uma ótima comédia romântica, que não se cansa de se assistir. Bridget Jones já entrou para a história do cinema. 



TRAILER











BRIDGET JONES: NO LIMITE DA RAZÃO (BRIDGET JONES: EDGE OF REASON, 2004)



Três anos depois do sucesso do primeiro filme, a simpática Bridget Jones retorna para mais gafes e situações constrangedoras. Diferente do primeiro, Bridget Jones: No Limite da Razão é bem mais elaborado do que o anterior, com muito mais confusão. Essa sequência é mais engraçada e divertida do que a primeira; e mostra uma Bridget igualzinha à do primeiro, só que agora, numa situação completamente diferente. Como será que ela vai se sair nessa?

Após muita confusão, Bridget Jones (Reneé Zellwegger) conseguiu o que sempre quis: arrumar um namorado decente, o advogado de direitos humanos Mark Darcy (Colin Firth). Seis semanas se passaram desde que ela começou o namoro com Darcy, e tudo estava indo maravilhosamente bem, até surgir a colega de trabalho de Mark, Rebecca (Jacinda Barret). Bridget já começa a ter ciúmes de Rebecca com Mark, fazendo ela suspeitar da lealdade dele. Nesse meio tempo, ela reencontra o mentiroso e idiota Daniel Cleaver (Hugh Grant), que agora parece estar redimido de tudo que ele fez com Bridget, e com outras mulheres. Será que seu grande amor Mark está tendo um caso com Rebecca? Será que Daniel realmente mudou? 



Bridget Jones: No Limite da Razão é tem um roteiro mais elaborado do que o primeiro. Ela viaja para vários lugares, além de passar pelas mais inusitadas situações. Bridget vai esquiar nas montanhas, onde acha que ela pode estar grávida, para depois ir para a Tailândia com Daniel Cleaver fazer uma reportagem, onde ela acaba presa por posse de drogas e fica presa numa prisão feminina da Tailândia. Sim, ela vai presa! Bridget passa por tanta confusão nesse filme, que parece que ela pecou na outra vida e está pagando seus pecados nessa vida. 



Bridget continua a mesma desajeitada de sempre, cometendo gafes e passando por situações inusitadas; parece que ela pede por isso. Agora, Bridget está numa situação diferente: ela está namorando com o bem sucedido e educado advogado de direitos humanos Mark Darcy, por quem não tira os olhos em nenhum momento. Ela conseguiu tudo o que queria; tudo não, porque ela continua gorda, fumando feito uma chaminé e bebendo feito um  peixe: mas pelo menos, ela não é mais uma solteirona trintona. Mas se ela achava que tudo ia ficar às mil maravilhas, se enganou. Como é normal em uma relação, Bridget começa a desconfiar do seu namorado perfeito, quando ele começa de graçinha com a também advogada, de apenas 22 anos, Rebecca Gilles. Aonde Mark vai, Rebecca está junto: seja no jantar da ordem dos advogados, na casa dele, e até na suiça, esquiando. Mal Bridget sabe, e Mark também, do segredo que Rebecca tem escondido, que pode provar se Mark está traindo Bridget com ela, ou não. Mark continua o mesmo cara certinho, romântico e fiel, pelo menos aparentemente.



Se Mark Darcy não está mais confiável, o que dizer sobre Daniel Cleaver? No primeiro filme, ele era um mentiroso mulherengo que traia Bridget com uma americana mais nova; e agora, ele está... redimido?!?! O que? Daniel disse para Bridget que está fazendo terapia sexual, abraçando pessoas fedorentas para não magoar e deixar escapar uma mulher especial outra vez (se referindo a Bridget). Uau! Será que o sensual Mark Darcy está mesmo redimido? E se não bastasse, Bridget dá um tempo com Mark, já que ele pode estar tendo um caso com Rebecca, e passa a se aventurar na Tailândia com Daniel. Mas será que ele mudou mesmo? Ou é apenas uma tática para ter um fim de semana de sexo com Bridget? 



Muita gente reclamou que o filme se perdeu no roteiro, quando ela vai esquiar na Suiça até quando ela vai para a Tailândia e consegue ser presa por posse de drogas. Tudo bem que ficou bem diferente do primeiro, mas não deixou de perder a graça, ficou mais divertido e engraçado, e manteve a principal excência do filme: o jeito atrapalhado de Bridget. Ela está perfeita "tentando" esquiar nas montanhas, errando a resposta do primeiro single de Madonna no Reino Unido; e está super engraçada comendo "omeletes mágicos" e depois ficando chapada numa belíssima praia, além de ser presa e cantar Like A Virgin com suas amigas de cela. Como não se apaixonar pro Bridget nessas situações inusitadas que só ela consegue? E  claro, não se pode esquecer da memorável cena quando ela descobre o segredo de Rebecca. Mais um feito de Bridget para colocar em seu diário. Sinceramente, eu prefiro muito mais o segundo filme do que o primeiro, porque na sequência, ela está muito mais atrapalhada e muito mais apaixonante; até porque, ver a Bridget passar por todas essas situações, e o melhor, toda boba e apaixonadinha, não tem preço, né? 




TRAILER














O DIÁRIO DE BRIDGET JONES 3


É isso mesmo que você leu. A querida Bridget Jones vai voltar para os cinemas na terceira parte do filme. Reneé Zellwegger e Colin Firth já confirmaram que voltarão aos mesmos papéis. A escritora Helen Fielding está escrevendo o roteiro do longa, que agora, focará no casamento e nos filhos de Bridget Jones. 

A história se passaria 10 anos após o último filme. Ela vai estar grávida, beirando aos 40 anos, e vai querer casar. Daniel Cleaver voltará para atrapalhar a vida de Bridget com Mark. O longa será filmado ainda esse ano. Ainda não tem mais notícias sobre a terceira parte, mas é certo que vai ter, e esperamos que a Bridget retorne toda atrapalhada e neurótica. Imagina, Bridget já é gorda, e quando for engravidar, vai ficar mais gorda ainda? Assim que tiver mais notícias, atualizarei esse post. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário