Pages

27 de fev de 2011

Mistérios da Vida


Volta e meia aparece um filme espírita no cinema, como os últimos Chico Xavier e Nosso Lar, que são brasileiros, e Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones, 2010), dirigido por Peter Jackson, e A Morte e a Vida de Charlie (Charlie St. Claud, 2011), estrelado por Zac Efron. O filme da vez é o drama Além da Vida (HereAfter, 2010), dirigido por Clint Eastwood, e estrelado por Matt Damon. O filme mistura morte, vida após a morte, crenças, drama e romance, ambientada em três lugares diferentes, onde no final, os três personagens se encontram.

O filme mostra a vida de duas pessoas que são tocadas pela morte: uma jornalista francesa (Cécile De France) que teve uma experiência de "quase morte", e um garoto que perdeu o seu irmão gêmeo (interpretado pelos irmãos George e Frank McLaren) num acidente; e ainda tem um terceiro personagem, o médium George (Matt Damon), que quer abandonar o dom de falar com os mortos. Todos esses personagens tem em comum o fato de estarem relacionado com a morte, e após esses acontecimentos, cada um segue sua vida, mas não são mais os mesmos: eles procuram uma resposta sobre o que passaram, e "não demora muito" para seus destinos se encontrarem. 


Além da Vida é um filme com ritmo devagar, calmo, diferente dos seus primeiros 20 minutos, mas o enredo é muito bem explorado, super interessante e te prende a atenção, sobre o que vai acontecer com os personagens ao longo do filme. O filme pode ser paradão, mas isso dá mais chances para o desenvolvimento dos personagens depois das experiências com a morte que passaram, e isso é o ponto forte do filme, o que já é um grande ponto a favor. Clint Eastwood nos apresenta três personagens que tem em comum o fato de estarem relacionados com a morte. Os três personagens principais só se encontram na parte final, e durante o filme, o diretor mostra a vida deles separadamente, em partes. A jornalista sofre uma experiência de "quase morte", e isso muda toda a sua vida, fazendo ela procurar mais sobre o assunto e descobrir a verdade do que aconteceu com ela; o garotinho Marcus sofre com a perda de seu irmão gêmeo, e procura uma forma de falar com o seu irmão mais uma vez. Cada um desses dois personagens segue sua vida, mas os seus destinos vão se cruzar futuramente (se passa quase 1 ano), junto com o médium George, que se sente sozinho e que quer abandonar o dom de ser médium. Todos esses personagens estão presos nessas experiências, e praticamente, deixam de viver por causa disso, e o encontro deles poderá liberta-los para seguir com suas vidas. Mas não espera algo grandioso pelo encontro deles, e sim um  motivo bem simples, mas lindo e triste.



A primeira cena do filme, a do tsunami atingindo a praia, é muito bem feita e muito bem montada, resultando em algo extremamente impressionante e muito real. Eastwood recriou o tsunami que atingiu a Tailândia, em 2004, de uma forma muito realista, o que acho que isso tenha favorecido a indicação ao Oscar de efeitos especiais, em 2011. Após o incidente com os personagens Marcus e Marie, eles procuram respostas não só sobre que aconteceu com eles, e sim também sobre o que tem depois da vida na Terra, se eles voltarão a ver os seus familiares, no caso, Marcus quer o irmão de volta. O personagem de Matt Damon, George, é o que tem as respostas, e somente ele vai conseguir confortar e entender os dois personagens da forma como eles querem. Mas Marcus e Marie também possuem respostas para os problemas dele, e tudo isso é revelado no final. Eastwood mostra o lado da mediunidade de uma forma séria e real, criticando que várias pessoas se passam por médium e se aproveitam das pessoas; e também, mostra como as pessoas ridicularizam a mediunidade e acham que tudo uma besteira. 



Além da Vida nem parece que é dirigido por Clint Eastwood, talvez porque ele não apareça no filme, mas é um filme estiloso, bonito, sensível, que demora para o enredo engrenar e para que os personagens começam a ter relação um com o outro, mas isso não estraga nada. O filme tem um excelente desenvolvimento dos personagens, levando a um final bonito, digno de um filme classe alta de Eastwood, porém, esperava algo mais emocionante do final.  O destaque fica realmente para os primeiros 30 minutos de tirar o fôlego, principalmente a primeira cena, a do tsunami. E como disse, o filme é parado e vai se arrastando, mas isso não quer dizer que seja chato e nem um pouco interessante; depende de cada pessoa gostar ou não tema, e se interessar pelo mesmo. Além da Vida foi indicado ao Oscar desse ano, 2011, na categoria de efeitos visuais. 



TRAILER


VEJA COMO FOI FEITA A CENA DO TSUNAMI NO FILME












Nenhum comentário:

Postar um comentário