Pages

30 de mar de 2011

A vida em quatro estações


Sem título certo ainda no Brasil, Um Ano Mais (Another Year, 2010), fez um grande sucesso nos festivais da Europa, ganhou fama, excelentes críticas, e acabou sendo indicado ao Oscar desse ano, na categoria Roteiro Original. O diretor britânico Mike Leigh, que escreveu o roteiro e dirigiu, nos mostra uma história de solidão, maturidade e envelhecimento, dividida nas quatro estações do ano. Estão no elenco principal Jim Broadbent, Leslie Manville, Ruth Shen e Oliver Maltman.

Tom Hepple (Jim Broadbent) e Gerri Hepple (Rurh Shen), formam um casal de idosos, hospitaleros e sempre de braços abertos, que estão felizes com a vida que tiveram, e que eles têm agora. Eles são a conecção de todos os personagens do filme, que a cada estação que passa, surgem com algum problema pessoal. Na primavera, mostra a vida de Maria (Leslie Manville), que está em crise por não ter encontrado o seu amor. No verão, um amigo de longa data do casal aparece para um churrasco de domingo. No outono, o filho do casal, Joe (Oliver Maltman) leva sua namorada para conhecer os pais, e por fim, no inverno, a esposa do irmão de Tom morre, e eles tem que lidar com essa situação.


Um Ano Mais consegue mostrar com uma extrema sensibilidade e realismo, a vida das pessoas, seus problemas, e como demoram meses para serem resolvidos; e na maioria das vezes nem são. O diretor usa o tema da solidão para mostrar o caminho que levam os personagens do filme, que é dividido em quatro partes, explorado durante as quatro estações do ano.  O "centro das atenções" é o casal Temple, que recebem a visita de seus amigos e familiares à cada estação. Gerri é uma psicóloga muito bem decidida que mora com o seu marido Tom, que é um geólogo apaixonado e que cozinha bem. O filho deles, Joe, os visitam algumas vezes, e juntos, formam uma família feliz. Cada parte do filme explora a vida de um personagem, e muitos só aparecem em uma estação. Porém, a amiga de Gerri, Maria, aparece em todas as estações visitando os Temple, sendo quase que a protagonista do filme, acompanhada de seu maior problema, a solidão. Ela é uma mulher solteirona e depressiva por não ter encontrado um marido para construir uma família, escondendo sua solidão na bebida. Mas a cada estação ela fica pior ao perceber o quanto a família Temple é unida, e como cada personagem segue com a sua vida. 


Tudo começa na primavera com Maria, para depois passar para o verão, onde surge um amigo de longa data do casal, Ken, que também é solteiro e luta contra o alcolismo. No outono, o filho do casal, Tom, traz a sua namorada para conhecer os pais, o que faz Maria, ela de novo, se sentir mais sozinha ainda. E no inverno, o desfecho de tudo, mostra o irmão de Tom, Ronnie, que perdeu sua esposa. A atriz Leslie Manville, que interpreta Maria, foi a que mais se destacou no filme, e com certeza, muita gente vai se identificar com os problemas que ela passa. Ela foi indicada a vários prêmios em diversos festivais, e ganhou a maioria. 


Um Ano Mais é um excelente drama onde o diretor explora os problemas reais de pessoas comuns, com muita sensibilidade e realidade, sem aqueles exageros dos filmes americanos; claro, né, o filme é britânico. O diretor conseguiu muito bem passar o clima de cada estação de acordo com cada parte do filme: na primavera e verão tudo fica mais alegre e animado, para que, a partir do outono, tudo isso começar a diminuir, começando a fase da reflexão, para finalizar com a tristeza e o drama, com a chegada da estação mais fria, o inverno. Todos os atores estão excelentes em cena, e transmitem todos os problemas de seus personagens com a maior sensibilidade, sendo essa a palavra para definir o novo filme de Mike Leigh. Um Ano Mias é um filme parado e calmo, mas que prende a sua atenção com o excelente roteiro e acontecimentos do longa. Aqui no Brasil não tem data prevista para estrear o longa, o que é uma pena.














Nenhum comentário:

Postar um comentário