Pages

15 de mai de 2011

Almas Condenadas


O diretor Wes Craven nos trouxe, ano passado, mais um filme que segue a mesma linha da famosa trilogia e mais o quarto Pânico: A Sétima Alma (My Soul To Take, 2010). Lançado em 3D, o filme mostra jovens de uma pequena cidade sendo perseguidos por um estripador que, aparentemente, está morto. O filme mistura A Hora do Pesadelo com Pânico, além de crenças, lendas urbanas e até bullying, misturadas com cenas de assassinatos bem elaboradas.

Há 16 anos, um assassino ezquizofrênico conhecido como o Estripador de Riverton, desapareceu e foi dado como morto, e a partir daí, uma lenda urbana sobre isso surgiu. Na mesma noite, sete crianças nasceram ao mesmo tempo, prematuras, e o assassino jurou que ia voltar 16 anos depois (tem umotivo) para buscar as almas dessas crianças. 16 Anos depois, as sete crianças cresceram, e aos poucos, começaram a morrer, e suspeitam que a alma do serial killer está dentro do corpo de um deles


A Sétima Alma tem uma história muito bem explorada, e é muito interessante e empolgante nos primeiros momentos, mas depois fica ruim, se tornando apenas mais um filme adolescente sobre um assassino perseguindo jovens. Não espere um filme onde um espírito do mal persegue pessoas, porque não é bem assim, pelo menos, não aparentemente; mas o filme é bom e interessante, com cenas de assassinatos ótimas e bem feitas. Algumas cenas, apesar de ótimas, ficam confusas, principalmente quando o personagem Bug (Max Thieriot) tem os ataques de esquizofrenia. O filme tem todos os elementos de um filme de terror adolescente: um cara forte e pegador de garotas, um garoto "inocente" atormentado pelos mais fortes, enfatizando o Bulying, um grupo de meninas que comandam o colégio, cenas de perseguição no mato e aparições nos espelhos, com os clichês comuns em filmes do gênero.


A Sétima Alma tem como ponto forte tambéas revelações, tanto durante o filme como na revelação do assassino no final: o assassino parece estár bem óbvio, mas não é; assim como o mistério que envolve o filme. Além disso, o filme nos desvia sobre quem é o assassino em vários momentos, ficando cada vez mais confuso. Os atores do filme não são conhecidos (normal nos filmes de Craven), e dois merecem destaque na trama: Raul Spaza (Abel) que é o psicopata que aparece no início do filme, e o jovem Bug. O filme começa em ritmo acelerado e empolgante, mas perde o ânimo mais pela metade, e teuma conclusão boba e sem sentido. No fim, A Sétima Alma vai agradar os que gostam de um filme de terror adolescente, com ares de um filme super interessante, mas que acaba sendo mais um filme do gênero. A Sétima Alma foi um fracasso de bilheteria nos EUA, faturando apenas $14 milhões, e isso que foi lançado em 3D; e faturou mundialmente em torno de $21 milhões, abaixo do seu custo de produção, que foi de $25 milhões.











Um comentário:

  1. A pior coisa que Wes Craven fez até hoje. Desprezível.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir