Pages

31 de mai de 2011

Em busca de sua identidade


Identidade roubada, identidade trocada; pessoas dizendo que você não é quem você é, e afirmando que você é outra pessoa. Hollywood usou esses temas em vários filmes lançados, com destaque para a trilogia Bourne, estrelado por Matt Damon, e o excelente A Rede (The Net, 1996) estrelado por Sandra Bullock no início de sua carreira. O novo filme sobre esse assunto é Desconhecido (Unknow, 2011), estrelado por Liam Neeson e Diane Krueguer. Dirigido por Jaime Collet-Serra, de A Casa de Cera e A Órfã, Desconhecido acompanha a história  de um homem que busca saber quem ele é, já que dizem que ele não é tal pessoa.

O dr. Martin Harris (Liam Neeson) acabou de chegar à Berlin para um congresso com sua esposa Elisabeth (January Jones). Ao chegar no hotel, Martin percebe que deixou uma mala no areporto e volta de Táxi para pegar. Gina (Diane Krueguer), a motorista do táxi, e Martin, sofrem um acidente de carro, deixando ele em coma por quatro dias. Passando esse tempo, ele começa ir atrás de sua esposa, e descobre que uma outra pessoa chamada Martin está no lugar dele, e sua esposa não se lembra dele. Ao mesmo tempo, alguns agentes querem ir atrás dele para matá-lo, e sem identidade e passaporte, ele terá que contar com a ajuda de Gina para desvendar o mistério e provar que ele realmente é o dr. Martin.


Filmes assim sempre me deixam nervoso, com vontade de bater nas pessoas que dizem o contrário do que o personagem afirma (Plano de Vôo, por exemplo). De início, a trama é basicamente a mesma de A Rede, que mencionei anteriormente, mas depois, apesar de ter ares de Identidade Bourne, o filme segue um caminho diferente com um final surpresa bem interessante, e que nos desvia de todas as pistas. Liam Neeson estrelou um filme no mesmo estilo de Desconhecido, chamado Busca Implacável (Taken, 2008), onde ele ia atrás de sua filha sequestrada na frança. Em Desconhecido, Liam Neeson mostra, novamente, que se dá super bem em papéis de vingança e de ação, e se sai ótimo durante todo o filme. A fotografia do filme, gelada e sombria, nos passa bem certinho a sensação de que nada podemos fazer para provar nossa verdadeira identidade; mas Liam Neeson pode. 


A história e o enredo te prendem a atenção desde o início, deixando a gente angustiado com a situação, nos levando à um final surpresa nada de muito especial, mas sim, final surpresa. O suspense é intenso durante todo o filme, nos levando a perseguições nas ruas, de carros, tiroteios, explosões e lutas. Há um motivo para que tudo isso esteja acontecendo com ele: Será que o cara é realmente Martin Harris? Sua identidade foi trocada? Ele faz parte disso tudo? Será que passaram a perna nele? Você terá que ver o filme para entender. 

Desconhecido não é um filme que vai revolucionar o gênero, ou o cinema, mas é um daqueles daqueles filmes cheios de ação que você recomenda e diz: "Bah, esse filme é foda!". O longa tem ação e suspense na medida certa, sendo um excelente filme para passar uma tarde assistindo. Assim como Busca Implacável, Desconhecido surpreendeu nas bilheterias, faturando mais de $63 milhões nos EUA, com uma bilheteria mundial de mais de $130 milhões. Nada mal para um filme que ninguém dá muita coisa para assistir. 











Nenhum comentário:

Postar um comentário