Pages

13 de ago de 2011

Aventura Nostálgica


Um dos filmes mais aguardados do ano finalmente estreou no Brasil. Após uma digna campanha de Super 8 (Super 8, 2011), e uma ótima bilheteria, o diretor J.J. Abrahms nos brinda com uma aventura emocionante, repleta de mistério, cenas impressionantes, que faz lembrar muito os belos anos 70 e 80, onde se podia andar de bicicleta na rua sem nenhuma preocupação. Quem assina a produção é o mestre, e o meu diretor preferido, Steven Spielberg, e não para por ai: as referências que o diretor nos mostra dos filmes de Spielberg, são completamente visíveis, vistas mais facilmente para os fans. 

O filme se passa no final da década de 70, numa cidade do interior do estado americano de Ohio. Um grupo de amigos, na faixa dos 12 anos, estão fazendo um filme sobre zumbis, e acabam presenciando um enorme acidente de trem, causado por um cientista revoltado. Alguma coisa saiu de dentro do trem, que fica se escondendo e atacando algumas pessoas da cidade. Tudo parece estar normal, apesar do exército ter tomado conta do local para investigar o acidente, mas coisas estranhas começam a acontecer na cidade, e eles vivenciam a maior aventura da vida deles. Ao mesmo tempo que eles continuam filmando seu filme, eles começam a investigar o que está acontecendo, e acabam descobrindo algo que nunca imaginavam que poderia existir. 


Já começo o post dizendo uma coisa: Super 8 é o melhor filme do ano até agora. É aqueles filmes que você DEVE assistir no cinema para ter uma emoção maior, alem de ser um dos poucos filmes que se pode assistir várias vezes sem se enjoar. Personagens cativantes, história muito bem elaborada, bastante mistério e emoção, deixando o espectador empolgado para saber o que vai acontecer, e qual o seu desfecho final; essas são algumas qualidades do filme. Super 8 é basicamente comandado por crianças na faixa dos 12,13 anos, na fase da pré-adolescência, a descoberta da paixão, do amor e da amizade. Todos os atores mirins estão ótimos, engraçados, maduros e com ótimas atuações: Joel Courntney (Joe Lamb), Ellie Fanning, irma da atriz Dakota Fanning (Alice Daninnard), Riley Grifths (Charles), Ryan Lee (Carry) e Gabriel Basso (Martin). A sintonia entre eles é ótima, assim como suas atuações, onde cada um tem o seu papel e função desempenhados muito bem. Destaque para os atores Joel e Ellie, que tem as melhores atuações.


Os clichês estão presentes em praticamente toda a trama, mas que são desempenhados de forma espetacular: se não tivessem esses clichês, o filme nao seria o mesmo: o drama familiar da perda da mãe, a descoberta do amor na adolescência, o pai ausente na relação com o filho, junto com cenas impossíveis do tipo, "nossa, o cara ta vivo ainda?"; tudo isso em perfeita sincronia com o filme, dando mais emoção. Se você acha que se trata de um filme infantil com E.T., só porque os personagens principais são crianças e por causa dos clichês citados anteriormente, está completamente enganado. E se enganou mais ainda se pensa que se trata de uma refilmagem, ou versão nova de E.T. - O Extraterrestre, de Steven Spielberg. Apesar de ser comandado por crianças, e ter várias referências com E.T., Super 8 é como se fosse um filme de ficção e aventura com protagonistas adultos, trocados por crianças: tem cenas impressionantes de tirar o fôlego, mortes, tensão e toques apocalípticos que se vê em filmes como Cloverfiled - Monstro, Jurassic Park, entre outros. Cada detalhe cultural do filme foi cuidadosamente pensando, melhorando ainda mais o visual e a sensação de estarmos de volta nos anos 70 e 80: músicas famosas da época, lançamentos, a época das músicas disco, novidades tecnológicas (um garoto fica super feliz ao comprar um aparelho que toca fita cassete). Outro detalhe super legal é a referência, uma das várias do longa, aos filmes zumbis de George Romero: os garotos estão fazendo um filme zumbi, e aproveitam o cenário apocalíptico que a cidade se torna e utilizam no filme deles.



O diretor J.J. Abrahms é fã declarado de Steven Spielberg, e como homenagem ao seu ídolo, várias referências aos longas de Spielberg aparecem no filme. Não contarei quais são as cenas, mas citarei os filmes homenageados para quando você assistir, tentar descobrir as cenas. As duas referências mais visíveis aos filmes do diretor são Jurassic Park (1993) (mais precisamente o segundo da série), e claro, E.T - O Extraterrestre (1982). Outros filmes como Tubarão (1975), Contatos Imediatos do 3º Grau (1977), e Os Goonies (1985), na qual Spielberg foi produtor, também serviram como referências. Sem falar dos cenários e a cultura dos anos 70 e 80, nos fazendo voltar ao tempo. E ainda, o fato de o diretor querer colocar crianças fazendo um filme na trama, é uma homenagem à ele mesmo. Para os adultos que viveram nessa época, o longa vai ter mais um significado: uma sessão de nostalgia e lembranças, de sair com um sorriso de criança no rosto. E ainda de sobra, pode levar seus filhos para assistir a essa grande homenagem. 


Super 8 é um daqueles filmes para assistir nos cinemas, comprar pipoca e se deliciar com um excelente filme de aventura e ficção, repleto de tensão, mistério e referências, com excelentes efeitos especiais e um enredo que te prende a atenção, emociona, nos levando a um final espetacular. Talvez eu tenha me emocionado demais com o filme, mas realmente vale a pena assistir. Para mim, é o melhor filme do ano até agora. Super 8 estreou em junho nos EUA, faturando mais de U$ 125 milhõesDetalhe importante: Porque o filme se chama Super 8? Nas sinopses aparece o motivo: Super 8 é o nome da câmera que os garotos estão filmando o seu filme de zumbi. Mas, nos créditos finais do filme, aparece outra explicação. Por isso, ao acabar o filme, não saia da sala, espere os créditos começarem para assistir uma pequena surpresa que o diretor fez. 




















Nenhum comentário:

Postar um comentário