Pages

28 de set de 2011

A busca pela verdade


É comum em Hollywood os atores que protagonizam filmes voltados para o público adolescente, ao acabar, protagonizar outros filmes. Exemplo disso é o bonitinho Zac Efron, a problemática Lindsay Lohan, o bruxo Daniel Radclife, o vampiro Robert Patinson, e agora o lobo Taylor Lautner. Enquanto os outros partiram para o drama e a comédia, Lautner partiu para a ação, no filme Sem Saída (Abduction, 2011). Dirigido por John Singleton e com um elenco de peso; Sigourney Weaver Alfred Molina e Jason Isaacs, Sem Saída mostra a busca do personagem de Lautner sobre seu verdadeiro passado, se envolvendo em muita briga, correria e ação. 

Nathan Price (Taylor Lautner) tem a típica vida de uma adolescente americano, vive em "harmonia" com seus pais, (Jason Isaacs e Maria Bello), e é apaixonado pela vizinha e colega de aula, Karen (Lilly Collins). Tudo parece estar perfeito, até quando ele encontra uma foto de quando era pequeno num site de crianças desaparecidas. Ele descobre que é adotado, acaba sendo perseguido por agentes da CIA e por terroristas Russos (DE NOVO!?!?), e junto com sua futura namorada, ele parte em busca da verdade sobre seu passado, se envolvendo em perseguição, lutas e muita correria.


O grande problema de Sem Saída não é a atuação de Taylor Lautner, e sim algumas partes do roteiro e os clichês típicos em filmes de ação. A história e o enredo são bastante envolventes e interessantes, prendendo a atenção do espectador, mas que perde força na hora de explicar o motivo de tudo que acontece no filme. O filme consegue nos emocionar no início, ao mostrar a relação de Nathan com seus pais adotivos, seus colegas e o medo de falar com a garota de seus sonhos e com a busca do personagem pela verdade sobre seu passado; e principalmente, na busca de seus verdadeiros pais. O que peca mesmo é a explicação do porquê todos estarem perseguindo o personagem, pois Sem Saída é daqueles filmes que se espera um final revelador impressionante, já que a trama envolve mistério; mas isso não acontece. Outro ponto negativo são os clichês típicos em filmes de ação, sem falar que Hollywood adora colocar a culpa nos Russos, sendo eles sempre os vilões. Não que tudo isso seja ruim, é necessário até, mas que dá um desânimo, isso sim. E como de costume, as cenas de ação "tentam" esconder esses clichês, e conseguem um pouco, já que são bem coreografadas e elaboradas, cheias de ação e muita correria. 


A principal pergunta é: será que Taylor "Jacob" Lautner convenceu como personagem principal em filmes de ação? Apesar de ainda não estar totalmente pronto e maduro para estrelar um filme assim, o astro de Crepúsculo se saiu bem na trama, mas faltou o charme de Tom Cruise, Matt Damon e Vin Diesel. Nas cenas de luta ele conseguiu demonstrar confiança e maturidade, assim como em sua atuação, mas ainda é cedo para se tornar um astro em filmes de ação; talvez se fizer mais filmes do gênero, ele começa a se acostumar com a rotina. Todos os atores do filme conseguem ter ótimas atuações, até Sigourney Weaver, Maria Bello e Jason Isaacs, que aparecem muito pouco, mas acabam se tornando importantes para a trama. Isso ajuda na identificação com os personagens secundários, quando ficamos tristes ou chocados com o que acontece com eles. Essa fato é raro em filmes do gênero, onde em alguns casos, os personagens são apresentados de forma superficial, não deixando o espectador ter alguma afinidade com eles. Vale destacar também nos detalhes que a câmera mostra do corpo do personagem, principalmente no olhar e na boca, nas cenas quando ele se aproxima de sua amada.


No fim, Sem Saída consegue ser um bom filme, apesar ter um roteiro previsível, repleto de clichês, e uma explicação não muito convincente, mas que envolve o espectador com todo o drama que o filme apresenta, nas ótimas cenas de ação, na conclusão do filme, e principalmente, na boa atuação de Taylor "Jacob" Lautner. O ator tem porte para filmes de ação, mas ainda é cedo para ele se aventurar no gênero: é impossível não lembrar do seu personagem na saga Crepúsculo, seja pelo fato de aparecer sem camisa, ou até em alguns movimentos nas cenas de ação, copiadas de seu outro filme. E além disso, ele não consegue convencer como estudando de colégio. Sem Saída teve estréia simultânea os EUA e aqui no Brasil, mas não teve tanto sucesso assim: arrecadou U$ 10,9 milhões no primeiro fim de semana, acumulando total de U$ 18,7 milhões mundialmente. Ainda é cedo para saber se o filme terá uma carreira boa nos cinemas, mas pelo visto, não conseguirá muito sucesso. 












Nenhum comentário:

Postar um comentário