Pages

2 de set de 2011

Chapéuzinho Vermelho em ação


Não é só em Shrek que os personagens dos contos de fadas resolvem sair da rotina. Em 2006, Deu a Louca na Chapéuzinho fez enorme sucesso ao mostrar o famoso conto da Chapéuzinho Vermelho de uma forma divertida, onde os personagens lutam, inclusive a vovózinha. Cinco anos depois, em 2011, a continuação dessa divertida aventura estreou nos cinemas, com cópias em 3D, mas sem o mesmo brilho do original: Deu a Louca na Chapéuzinho 2 (Hoodwinked Too: Hood vs Evil). No elenco de vozes originais estão Hayden Panettiere, Patrick Warburton, Joan Cusack e Glenn Close.

Na história, o Lobo Mau, a Vovózinha, a Chapéuzinho Vermelho e o esquilo Ligeirinho entraram para a Agência de Espionagem Felizes Para Sempre, onde salvam os finais felizes dos contos de fadas. Dessa vez, quem está em perigo são João e Maria, que foram sequestrado pela bruxa que quer comê-los no jantar. Chapéuzinho está treinando no oriente, e os agentes tem que agir sem ela, fato que dá errado e a Vovózinha acaba sendo sequestrada junta. Após saber sobre o sequestro, Chapéuzinho retorna para a agência, e junto com seus companheiros, eles têm que resgatar João, Maria e a Vovózinha das garras da bruxá má que quer saber o ingrediente secreto de uma poderosa Trufa de Chocolate que deixa a pessoa invencível. 


Misturando aventura, mistério e revelações, Deu a Louca na Chapéuzinho não chega a fazer o espectador rir tanto quanto o original, mas diverte tanto o público adulto quanto o infantil. Referências a outros filmes mais adultos, como O Silêncio dos Inocentes (o coelho do primeiro reaparece, dando uma de Hannibal Lecter), Kill Bill (a roupa da vovózinha), a famosa frase de Star Wars "Luke, use a força", e até a frase dita pelo capitão Nascimento em Tropa de Elite, "Pede Pra Sair"; o público adulto que levará seus filhos se identificará com essas referências. A animação investe em piadas e frases, que deixam o filme mais divertido, porém, sem cenas muito empolgantes e nada de especial, sendo tudo já visto em vários filmes; uma cena e outra só que divertem. Os mais ligados em animações, se divertirão com frases do tipo: "Descobri que os cabelos dourados da Rapunzel são pintados" - "Eu sabia". Como de costume em animações, lições de moral são apresentas: amizade, confiança nos outros e em si mesmo, perdoar, algumas não tendo muito impacto. Os personagens que mais se destacam são o elétrico e super fofo esquilo Ligeirinho, a Vovózinha, e até João e Maria, em algumas cenas, que aparentam ser muito  mais do que as inocentes crianças das histórias. Destaque ainda para um bode cantor que durante o filme todo caba sendo esmagado por objetos e pessoas que "caem do céu". Uma das partes mais interessantes do longa é quando a história se passa na cidade, comandada por animais, onde passam por diversas situações divertidas. 


Apesar do enredo nada original, é uma animação boa para assistir, com cenas e situações engraçadas, mas que perdeu o brilho e o charme do original, ao mostrar uma história já batida, tanto em animações quanto em filmes. Deu a Louca na Chapéuzinho 2 estreou com razoáveis cópias em 3D, onde poderia ter sido mais explorado  nas cenas de perseguição e explosões. No fim, é uma animação mediana e bastante inferior ao original, mas um bom programa para levar os filhos para se entreterem no cinema. O filme foi um fracasso nos EUA, faturando pouco mais de $10 milhões nos EUA. 

















Um comentário:

  1. Assisti ao primeiro no cinema, e achei bem fraquinho. Deixarei este para o DVD mesmo.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir