Pages

30 de out de 2011

Criaturas da Noite


Assim como em Arraste-me Para o Inferno, lançado em 2009, Não Tenha Medo do Escuro (Don't Be Afraid Of The Dark, 2011) volta a nos apresentar o terror clássico do cinema, esquecido nas útlimas décadas. Com uma produção do mexicano Guilhermo Del Toro (de O Labirinto do Fauno, A Espinha do Diabo, O Orfanato, Mutação e Blade 2) e estrelado por Katie Holmes, Guy Pierce e Bailee Madson, o filme usa o tema já explorado em outros longas do gênero: o terror infantil. O longa dirigido por Troy Nixey é uma refilmagem de um filme feito para a TV, com o mesmo título do original, mas traduzido para o português como Criaturas da Noite, lançado em 1973.

Sally (Bailee Madson) é filha de pais separados, e é mandada pela mãe para morar com seu pai, Alex (Guy Pierce) e sua nova namorada, Kim (Katie Holmes), numa casa antiga  onde eles estão reformando. Sally explora a casa e descobre criaturas que vivem na escuridão, no porão, mas ninguém acredita nela. Aos poucos, as criaturas vão surgindo, ameaçando os moradores da casa, e principalmente Sally, o alvo principal dos monstros.


Não Tenha Medo do Escuro aposta no mistério, sustos e gritos, com criaturas estranhas para atormentar o público. Cenários escuros, trilha sonora excelente,  muito suspense e cenas bem interessantes com as criaturas, misturadas com uma história interessante (sobre a origem dos monstrinhos), além do cenário que lembra os clássicos filmes de terror dos anos 80. Katie Holmes e Bailee Madson são os destaques do filme, entregando atuações convincentes, pricipalmente no final. O mistério que envolve as criaturas deixa o espectador curioso sobre eles, mas a revelação dos bichos deixa a desejar bastante, apesar de serem bem assustadores até: SPOILER são pequenas criaturas, parecidas com as do filme O Portão (The Gate) . Eu tinha imaginado que eram criaturas maiores e aterrorizantes SPOILER,  mas mesmo assim, são bem assustadores (já que são vários), e as cenas com eles são bem empolgantes; destaque para a cena do lençol e quando as criaturas correm para se esconder. Não Tenha Medo do Escuro usa o terror infantil para tocar o espectador, elemento comum nos filmes de Del Toro: ninguém acredita na criança , achando que é pura fantasia, até quando as criaturas aparecem, para a surpresa dos pais. Apesar de  não ser nada de novidade, a forma como o roteiro utiliza esse elemento é diferente.


Se as criaturas são um pouco decepcionantes, o visual do filme não deixa nada a desejar. A fotografia e a direção de arte fazem todo o seu trabalho, e deixam o espectador tenso com o suspense que o filme proporciona, além de alguns sustos também. Não Tenha Medo do Escuro não é um filme ruim, apenas pecando no que se refere à revelação das criaturas que atormentam a menina, que poderiam ser mais assustadoras, fazendo o filme um prato cheio para quem gosta de suspense e terror. O filme não fez tanto sucesso nos cinemas, faturando apenas U$ 23 milhões nos EUA, e U$ 31 milhões mundialmente.













 

Nenhum comentário:

Postar um comentário